domingo, junho 09, 2013

Dia de domingo...



Cada domingo é especial. Cada emoção ou situação vivida em cada um deles é sempre diferente.

Tem domingo que  passamos com os amigos, outros passamos relendo o material da Universidade, em outros ficamos sozinhos e os mais especiais passamos junto da família. Encontro entre família tem mais sabor. A carne assada fica suculenta, o vinagrete dá o tom e o sabor  na mistura do arroz branco com farofa. Huuum, só de narrar já dá água na boca!! Nesse encontro a música faz eco e o repertório é aquele que vai de  Legião Urbana  a Bruno e Marrone, mas tudo com volume na medida certa, para não atrapalhar o volume das conversas e nem encher o saco dos vizinhos. O estilo musical é o de menos, o mais importante é que todo mundo curta o domingo e encerre o dia de forma agradável.

Nesses encontros é  que se arranja tempo e hora de jogar conversa fora, relembrar a infância de coisas engraçadas e partilhar as grandes  recordações regadas por boas gargalhadas. Na hora de falar todo mundo quer a palavra, ao mesmo tempo,  e ai é a maior misturada. Mas toda aquela barulheira tem cheiro de vida, calor  e amor,  que aquece e inspira.

No quintal as crianças se juntam sempre num corre, corre e num grita , grita dotados de uma enorme e animada adrenalina. E tudo isso se contrasta com o cheiro da carne assando, cheiro da farofa,   no ar, e até o cheiro  da caipirinha preparada pelos irmãos ou um  dos cunhados em um aroma diferenciado. Tem aquela turma que só toma uns goles de vinho e logo depois do almoço já está deitada, eu faço parte desse time e não aguento beber quase nada. Há também aqueles que apreciam uma boa cerveja gelada. Enfim, cada domingo em família é sempre uma festa completa de encontro e animação. 

Para finalizar, pelo que ouço nesse momento, tem gente que pensa que domingo também é dia de perturbar  a vida alheia. Um exemplo disso estou vivenciando, neste momento,  um dos vizinhos aqui dos arredores de casa,  pensa que o domingo é pra ouvir música alta o dia inteiro e ainda  entrar pela noite. Se fosse só o volume alto era perdoável, mas o cruel  é ele continuar a  infernizar a vida dos outros com uma parafernália de um alto volume de  "tecno- merda", ou tecno brega ou sei lá a denominação adequada que resumindo, em minha opinião ,  é só uma bosta só.

Hoje não reuni a família pra comer carne assada, pois tirei o dia pra estudar, o que foi praticamente impossível com tanto barulho. E  ainda  tenho de ficar aqui esperando a hora que meu bendito vizinho vai resolver desligar esse maldito som insuportável e deixar de  perturbar ... É domingo, então fazer o que? ... putz!!! 

No repertório do condenado já rodou de tudo (que não presta), só espero que ele não invente de colocar o tal de Lek, lek... Por que  isso  seria o fim do meu domingo. 

Porém, pior que lek, lek só, mesmo,  o barulho incomodo  das sirenes  de polícia e ambulância, passando ali nas rua, e isso é bem mais triste e preocupante do que o mal gosto musical do vizinho, pois  em cada sirene que passa vem a a certeza de que algo violento ocorreu, seja nos bares  da cidade ou nesse trânsito louco de tantas pessoas alcoolizadas, nos fins de tarde de domingo.

Domingo é assim... Minutos depois de encerrar o texto, o " abençoado" vizinho desligou o seu " adorável" e agora apenas um silêncio para acalmar meus tímpanos... ufa!! Xi, o Bazar  Brasileiro já está no ar com Jota Ninos,  na Rádio Rural de Santarém, ligo meu radinho precioso para escutar... enfim, uma  boa música!!!! Boa noite!!




Socorro Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...