quarta-feira, agosto 21, 2013

AMO SEU OLHAR ARTEIRO


Gosto da poesia dos seus olhos...
Até mesmo quando eles me olham “ aborrecidos”.
Aquele olhar sem jeito  tentando esconder o que o aflige.
Porém, prefiro  seu olhar arteiro
Aquele que vem sapeca e brinca com meus devaneios.
Olhar de moleque arteiro
Olha-me de longe e mesmo sem nada dizer...
Faz rimas em meus sonhos e desejos.
Amo seu olhar arteiro.
Aquele que vem sacana e me despe inteira...

                                                                                     Socorro Carvalho

JOELMA VIANA E ERCIO SANTOS ESTÃO DE PARABÉNS!!!!


Joelma Viana e Ercio Santos agora são Jornalistas Científicos,
de fato e de Direito.
Graças a Deus!!!
Hoje  foi a defesa  da monografia do curso de Jornalismo Científico e
Joelma e Ercio obtiveram  como nota:   EXCELENTE!!
Acompanhei um pouco dessa busca e dessa luta árdua. Por isso, neste momento junto-me  aos dois para celebrar por mais essa conquista. Jamais esqueçam  que:

"Nas grandes batalhas da vida,
o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer".
                                                                Mahatma Gandhi

Um abraço bem apertado  e cheio de muita amizade da amiga


                                                                 Socorro Carvalho



Defesas de monografias de Jornalismo Científico

A Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) convida a comunidade para a programação de defesas de monografias da primeira turma do curso de Especialização em Jornalismo Científico da instituição. As defesas ocorrerão entre os dias 21 e 24 de agosto de 2013, no Bloco de Salas Especiais do Campus Tapajós da UFOPA, em Santarém (PA). Serão 14 bancas para avaliar os trabalhos finais dos 23 concluintes do curso de pós-graduação, em forma de monografias ou de grandes reportagens (impresso, televisão, rádio e portais de Internet e documentários).

Sob coordenação do Prof. Dr. Manuel Dutra, da Universidade Federal do Pará (UFPA), a Especialização em Jornalismo Científico tem o objetivo de capacitar jornalistas na produção de informações sobre ciência, como linguagem acessível ao grande público, buscando reduzir a distância entre o conhecimento científico e o cotidiano das pessoas nos diversos meios de comunicação. Resultante de cooperação técnico-científica entre UFOPA e UFPA, o curso contou com a colaboração de professores das duas universidades paraenses, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

PROGRAMAÇÃO

Defesas de Monografia do Curso de Especialização em Jornalismo Científico
Data: 21 a 24 de agosto de 2013
Local: Câmpus Tapajós - Bloco de Salas Especiais

Dia 21 (quarta-feira)

BANCA 3 - 19h30

Título: As estratégias de comunicação do Movimento Tapajós Vivo

Discentes: Ercio do Carmo Santos e Joelma V. dos Santos

Orientador: Manuel Dutra

Examinador: Célia Trindade Amorim

Fonte: Ufopa

ESTAÇÃO PAIXÃO



A fome que deriva essa sede
avassala meu peito frágil,
transborda desejos,
atravessa as fronteiras
de ilusão.

Doce mistério
tua boca talismã
doce veneno
esse império angelical.

Bicho do mato
que nem sabe da canção
força infinita que me redime
para o abismo da paixão.

Escrevo com esse abandono
mas vens com a força da estação
de repente és o vento
de repente escureces o verão.

Edu Dias

SEM ARGUMENTOS



Não justifique fatos, não invente boatos
Daquilo que se foi, daquilo que falei!
Não entre em desatinos, não se mostre perdido
se tudo é tão difícil quando se pode entender!

Que tudo é muito raro, que "amanha já é passado"
as vezes tão presente capaz de nos confundir
E no fundo ser sensato, só depende do ato
de agir como um escudo enfrentando
tudo que possa vir.

Quando olho no espelho
Quase entro em desespero
Não fui capaz daquilo que um dia sonhei
Nesse chão escrevo coisas, no silencio do caminho
moldo então esse destino que se tornou, só meu
Só meu!

Adrio Denner

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...