domingo, fevereiro 16, 2014

PRECISO DO TEU SILÊNCIO

Preciso do teu silêncio
cúmplice
sobre minhas falhas.
Não fale.
Um sopro, a menor vogal
pode me desamparar.
E se eu abrir a boca
minha alma vai rachar.
O silêncio, aprendo,
pode construir. É um modo
denso/tenso
- de coexistir.
Calar, às vezes,
é fina forma de amar.


 Affonso Romano de Sant’Anna

Um comentário:

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

AH, ESSE AMOR!! AH, ESSE APEGO...

Ela tinha nos olhos um vislumbrar de esperança e no coração sentimentos inesquecíveis. Nas horas tristes escrevia novos versos. Li...