terça-feira, março 25, 2014

NÓS...

No encanto  do outrora, nossos olhos se perderam na amplidão da mais tenra loucura. Eram os seus braços que abraçavam quentes como um edredom em noite de inverno. O calor do toque de suas mãos era como cálices de vinho a aquecer os sentidos escondidos. Erámos nós a promessa do descomprometido, numa certeza quase (in) certa  da busca e do encontro. Sussurros que inebriavam os nossos ouvidos numa tempestades de frequentes   gemidos. Éramos nós a poesia mais louca, insana, que depurava meus versos  tão cheios de você.  No deserto mais distante seus lábios eram  a miragem e o lago dos meus devaneios, a a matar minha sede de prazer. Éramos nós. O sentimento mais impossível dos impossíveis... Mas ali permanecíamos na teimosia profunda de nossa  mais insana realidade. Éramos sonho, fecundo  desejo a saciar-nos do jeito mais contido.. . E na mais insigne rima, o  amor feito poema veio morar em nós...
Socorro Carvalho

Um comentário:

  1. Boa tarde,
    cada palavra é reveladora da poesia mais louca, insana, no amor realizado como um belo poema.
    É gratificante ler e reler o que escreveu.
    Abraço
    ag



    ResponderExcluir

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...