sábado, abril 22, 2006

MULHER, VOCÊ É GRANDE

Mulher
Você é grande!
Não pela estatura sobre o salto.
Mas pela grandeza dos teus atos.
Atos de amor e dedicação.
Que a edificam diante de Deus.

Mulher
Você é grande!
Não pela dimensão do teu sorriso.
Mas pela força que habita teu ser.
Força que te faz guerreira na busca de teus ideais.
Que consagram tuas vitórias.

Mulher
Você é grande!
Não pelas inúmeras aventuras que viveu.
Mas pela fortaleza de enfrentar com dignidade.
A dor do amor verdadeiro que te feriu o peito.
Tornando-a mais forte diante da vida.

Mulher
Você é grande!
Não pela espessura do teu bíceps.
Mas pela delicadeza de tuas mãos que afagam.
E a faz santa diante da bondade que emanas de teu coração.

Mulher
Você é grande!
Não pela tua delicadeza, tua fragilidade e carisma.
Mas pela capacidade de perdoar sorrindo.
Mesmo quando teu coração está ferido.
E te faz extravasar o sentimento fraterno de mãe.

Mulher
Você é grande!
Não pelo simples fato de ser mulher.
Mas pela capacidade que tens.
De gerar dentro de ti uma nova vida.
O que a torna dádiva da criação onipotente.


Mulher
Você é grande!
Não pelo mérito de ser companheira.
Mas pelo valor de tantas virtudes.
Que habitam teu ser, as vezes tão complexo.
Nos paradoxos da vida...
È inspiração.
Essência viva de uma poesia infinita.
Socorro Carvalho

ESTRANHO AMOR


Hoje o vazio do tempo,
fez enconstar-se em meu peito.
Saudade.
Calei a voz que tentou falar.
Controlei o impulso de te procurar.
Tudo ao meu redor, fala de você.
Cada cheiro que respiro
tem o aroma gostoso da tua pele.
Entre vozes que murmuram
Palavras vazias, vagas.
Procuro o som de tua voz.
Procura em vão.
Você não vem.
Óh! Estranho amor...
Que tanto fascina.
Tem o sabor do pecado.
Vinho proibido
No qual prefiro embriagar-me
Para não morrer de saudade.
Te amo em silêncio
Mesmo que você nunca consiga
traduzir o silêncio do meu olhar.
Vou sempre te amar.

Socorro Carvalho

TEU CHEIRO
















O aroma solitário do teu corpo.
Invade a ilusão quase perdida.
A vida, o tempo, a saudade...
Grandes inimigos do profundo silêncio.
Indeciso.
Devaneios vagos.
Vagos de ti.
A canção de amor.
Suave... Bela.
Parece solidária a dor.
O aroma solitário do teu corpo.
Surge inebriante outra vez.
Doma meu sentir.
A luz se apaga.
Mas teu cheiro continua
A impregnar meu ser.
Saudade.
Ilusão.
logo percebo,
Que você permanece em mim.

Socorro Carvalho

QUERIA


Na melancolia da vida.
Queria pensar em você com saudade.
Mas a saudade que me domina,
Traz você voraz no meu desejo contido.
Queria imaginar-te
Uma poesia romântica, rimada.
Mas você só me inspira,
Versos soltos, sem rimas, sem métrica.
Queria esquecer teu cheiro.
Mas tudo ao meu redor
Tem o cheiro forte do teu prazer.
Queria não pensar em você,
Mas é impossível...
Porque tudo em mim,
Tem um pouco de você.
Misturado na saudade,
Que pulsa em meu coração.

Socorro Carvalho

ACHA - ME



Acha-me!
Na rima solta do verso,
Que compõe uma poesia de amor.
Acha-me!
Na inspiração de um desejo,
Que se deleita em êxtase.
Acha-me!
No silêncio da madrugada fria,
Na insônia de tua angústia.
Acha-me!
No desespero da tua solidão
Que agoniza em tua saudade.
Acha-me!
No aconchego da tua consciência,
Que grita de insanidade absoluta.
Acha-me!
No vazio da saudade profunda
Que surge em tuas lembranças.
Acha-me!
Nos pensamentos perdidos ao léu,
Que vagos tateiam a solidão.
Acha-me!
Nos desejos escondidos no tempo,
Que fantasiam tua imaginação.
Acha-me!
Na distância absurda do querer,
Que busca tua ilusão.
Acha-me!
Na lembrança latente do teu coração,
Que agoniza no vazio da vida.

Procura-me!
Porque em meio a tua insensatez,
Perdeu-me.
Acha-me.

Socorro Carvalho

ESTILHAÇOS



A taça da paixão continha o vinho proibido,
Que umedecia minhas ilusões.
No frio de minha alma
Ele era o fogo das minhas loucuras.
Hoje o cálido silêncio é inércia,
Tudo se contrasta com a dor.
O peito ferido sangra...solidão.
Na procura vazia,
Passos sem chão, pensamentos sem direção,
Frases sem nexo.
A vida se perdeu.
Morreu.
No ar, palavras vagas atormentam minha angústia.
Que entre lamúrios é sofrer.
A taça da paixão se quebrou...
O vinho da paixão se derramou.
Meus lábios ressecados
Sem carnalidades, desfigurados são abandono.
O coração feito a taça
Feriu-se, despedaçou-se,
Sangrou.
O amor perdeu-se.
Na lacuna gélida da ausência,
O inebriar de lembranças...
É tormento.
Entre sentimentos nobres esquecidos,
Inegável saudade se faz presente.
Corroendo.
Sepultando.
Calando palavras indescritíveis...
Mergulhadas na frívola tristeza
Do amor em desamparo.
A taça da paixão está quebrada,
Agora,
Apenas cacos jogados ao chão,
Contrastam-se
Com lágrimas que regam meu olhar.
Tudo está sem vida.
A loucura deu lugar a razão,
A magia desmoronou,
O encanto se desfez.
No peito esfacelado,
Esquecido.
Estilhaços perdidos
Do meu coração.


Socorro Carvalho

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...