terça-feira, agosto 29, 2006

PAIXÃO

Todo amor que eu sinto aqui
E você longe de mim.
Não sei aqui
Existe o amor no meu coração.


Só sei que é algo
Mais forte que a paixão.
Se o que você fala pra mim
É verdade ou mentira
Não sei.
Sei que na vida
Tudo é possível para mim.
Menos uma coisa
Que eu quero ter você perto de mim.
Vem minha querida
Estou aqui.

Saiba que no mundo
Alguém ama você.
Meu amor só penso em te querer.
Isso tudo serve
Para te mostrar
Como meu amor
Vou sempre te amar.

Autoria: Pedro Luiz Carvalho Lima

*Pedro é meu filho, tem 12 anos. Desde cedo já demonstra a veia poética em seu coração. Não sei exatamente se a inspiração é alguma paixão, mas se for fico feliz por ele. Apenas vou torcer que isso não traga nenhum sofrimento a esse ser, que ainda é tão pequeno.Para quem não sabe, Pedro é meu sonho e minha realidade. Às vezes, nem sei por que fico triste por alguém ou por algum motivo, já que tenho em minha vida esse filho maravilhoso que é tudo para mim. Te amo Pedro! Você é meu GRANDE ORGULHO!!




FOLHA DE JORNAL



É pelo jornal
Que te vejo
Te acaricio
E te dou
Mil beijos.


Numa página
Amarelada
Quase
Apagada.


Uma lágrima
Apenas uma lágrima
Rola-me
Os olhos
E nada vejo.


Aí eu choro
Choro
Por que a dor
Me consome
Choro
Por que
Jamais
Serás
Meu homem.


Autoria: Célia Raquel de Oliveira
*Natural de Paramaíba – MS, mas radicada em Altamira – PA.
Tem publicado a obra de autoria própria, intitulado: “RIOS DE SONHOS MAR DE SOLIDÃO”
Obs: A partir de hoje vou divulgar em meu Blog o trabalho da Célia Raquel, como forma de divulgar e apoiar a cultura da Arte, denominada Poesia.

NAMORADOS



Como o Tapajós e
O suave Amazonas
Somos duas faces deslumbrantes
Eu, Tapajós
Tu,o Amazonas
Deságuo em teu leito
Vejo teu manto calicromo
Cobre-me aprecio
Tua ternura
Meus olhos
Focalizam tua beleza
Eu, Tapajós
Tu Amazonas
Nossa glória é cantada
Somos encontro
Paisagem incomparável
Eu, Tapajós
Tu, Amazonas
Somos arte
De artistas que nos admiram
Amazonas, tuas vitórias- régias
Flutuante da tua saudável água
Paixão minha, Tapajós
A cidade frontal
Ponto referencial
Do nosso eterno encontro
Os habitantes ribeirinhos
Enchem-se do nosso odor natural
Eu, Tapajós
Tu, Amazonas.

Autoria: Waldely Fernandes

# Waldely Fernandes é poeta escritor, filho da cidade de Aveiro.
Tem uma obra publicada intitulada: “POLIGRAFIA”.

Obs:O poeta que é meu primo.Também vai ter a partir de agora seus trabalhos divulgados aqui em meu pequeno espaço do coração.

Postagens em destaque

POEMA CABOCLO

Meu amor... Tem cor de alvorecer. Carícia de brisa das manhãs. Cor de pôr do sol. Aroma de cupuaçu... Sabor do bombom de muruc...