segunda-feira, junho 07, 2010

EM SILÊNCIO...

Hoje,
não quero criar versos nem poemas...
Prefiro silenciar e ouvir as batidas do meu coração.
Em cada uma delas
Sentir a certeza de que viver ainda é o maior Espetáculo.
Superar as dificuldades  é apenas uma forma de aperfeiçoamento que Deus coloca diante de nós.
Tem um único objetivo:
Tornar-nos pessoas melhores.

Até amanhã!!

Um forte abraço!!


Socorro Carvalho



A FORÇA DO EXEMPLO

O exemplo é um forte elemento na educação das crianças. A família, os professores, os personagens das histórias a elas narradas e até mesmo os apresentadores dos programas infantis de televisão têm enorme responsabilidade sobre seus gestos e atitudes, cujas características são cuidadosamente apreendidas pelos pequenos. As crianças são como esponjas. Se colocadas em água suja, absorverão água suja. Quando colocadas em água limpa, absorverão água limpa.


As crianças tendem a repetir aquilo que os adultos fazem. Muitas histórias servem de pretexto para que reflitamos sobre nossas atitudes diante de nossos filhos, alunos, pequenos aprendizes. É o caso desta pequena mensagem, cujo autor é desconhecido:


"A tigela de madeira"

Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velhinho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes. A família comia reunida à mesa. Mas as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de se alimentar. Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão. Quando pegava o copo, o leite era derramado na toalha da mesa.

O filho e a nora irritaram-se com a bagunça. - “Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai”, disse o filho. - “Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão.” Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação. E desde que o velhinho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora passara a ser servida numa tigela de madeira.


Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes, ele tinha lágrimas em seus olhos. Mesmo assim, as únicas palavras que lhe dirigiam eram de admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou alimento cair ao chão.

O menino de quatro anos de idade assistia a tudo em silêncio. Numa noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira. Ele perguntou delicadamente à criança: - “O que você está fazendo?” O menino respondeu docemente: - “Ah! Estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem quando eu crescer”. O garoto sorriu e voltou ao trabalho. Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que estes ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.

Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito. Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente o conduziu à mesa da família. Dali para frente e até o final de seus dias o senhor fez todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando o garfo caía, o leite era derramado ou a toalha da mesa ficasse suja.


Gabriel Chalita

Foto: Emerson e Pedro Paulo ( meus sobrinhos...meus mimos)
Duas figuras!!!rsrs

OS GIRASSÓIS E NÓS

Eles são submissos. Mas não há sofrimento nesta submissão. A sabedoria vegetal os conduz a uma forma de seguimento surpreendente. Fidelidade incondicional que os determina no mundo, mas sem escravizá-los.

A lógica é simples. Não há conflito naquele que está no lugar certo, fazendo o que deveria. É regra da vida que não passa pela força do argumento, nem tampouco no aprendizado dos livros. É força natural que conduz o caule, ordenando e determinando que a rosa realize o giro, toda vez em que mudar a direção do Regente.

Estão mergulhados numa forma de saber milenar, regra que a criação fez questão de deixar na memória da espécie. Eles não podem sobreviver sem a força que os ilumina. Por isso, estão entregues aos intermitentes e místicos movimentos de procura. Eles giram e querem o sol. Eles são girassóis.

Deles me aproximo. Penso no meu destino de ser humano. Penso no quanto eu também sou necessitado de me voltar para uma força regente, absoluta, determinante. Preciso de Deus. Se para Ele não me volto corro o risco de me desprender de minha possibilidade de ser feliz. É n'Ele que meu sentido está todo contido. Ele resguarda o infinito de tudo o que ainda posso ser. Descubro maravilhado. Mas no finito que me envolve posso descobrir o desafio de antecipar no tempo o que n'Ele já está realizado.

Então intuo. Deus me dá aos poucos, em partes, dia a dia, em fragmentos.
Eu d'Ele me recebo, assim como o girassol se recebe do sol, porque não pode sobreviver sem sua luz. A flor condensa, ainda que de forma limitada, porque é criatura, o todo de sua natureza que o sol potencializa.

O mesmo é comigo. O mesmo é com você. Deus é nosso sol e nós não poderíamos chegar a ser quem somos, em essência, se n'Ele não colocarmos a direção dos nossos olhos. Cada vez que o nosso olhar se desvia de Sua regência, incorremos no risco de fazer ser o nosso sol o que na verdade não passa de luz artificial.

Substituição desastrosa que chamamos de idolatria. Uma força humana colocada no lugar de Deus.

A vida é o lugar da Revelação Divina. É na força da história que descobrimos os rastros do Sagrado. Não há nenhum problema em descobrir, nas realidades humanas, algumas escadarias que possam nos ajudar a chegar ao céu. Mas não podemos pensar que a escadaria é o lugar definitivo de nossa busca. Parar os nossos olhos no humano que nos fala sobre Deus é o mesmo que distribuir fragmentos de pólvora pelos cômodos de nossa morada. Um risco que não podemos correr.

Tudo o que é humano é frágil, temporário, limitado. Não é ele que pode nos salvar. Ele é apenas um condutor. É depois dele que podemos encontrar o que verdadeiramente importa. Ele, o fundamento de tudo o que nos faz ser o que somos. Ele, o Criador de toda realidade. Deus trino, onipotente, fonte de toda luz.

Sejamos como os girassóis...
Um coisa  é certa. Nós estamos todos num mesmo campo. Há em cada um de nós uma essência que nos orienta para o verdadeiro lugar a que precisamos chegar, mas nem sempre realizamos o movimento da procura pela luz.

Sejamos afeitos a este movimento místico, natural. Não prenda os seus olhos no oposto de sua felicidade. Não queira o engano dos artifícios que insistem em distrair a nossa percepção. Não podemos substituir o essencial pelo acidental. É a nossa realização que está em jogo.

Girassol só pode ser feliz se para o sol estiver orientado. É por isso que eles não perdem tempo com as sombras.

Eles já sabem, mas nós precisamos aprender.


Pe. Fábio de Melo





INCENTIVAR É IMPORTANTE!!


No último sábado, 05/06, o governo ‘Cidade da Gente’, através da secretaria municipal de Educação (SEMED), premiou os vencedores dos concursos municipais de Fotografia e Símbolo Ambiental. Dezenas de alunos participaram dos certames, que tinham como propósito incentivar as escolas públicas municipais na defesa do meio ambiente.

O vencedor do I concurso de fotografia “A pérola dos meus olhos”, foi o aluno Járlisson Silva de Sousa, estudante da 5ª série da escola Santo Antônio, da comunidade de Jacamim, que retratou o pôr-do-sol da comunidade Secretaria, localizada no km 35, rodovia Santarém Curuá-Una. Ele recebeu uma câmera fotográfica e ainda teve sua foto transformada em cartão postal.

O segundo e o terceiro lugar, respectivamente, ficaram com as estudantes Alessandra Correa Oliveira, da escola Pérola do Maicá e Thainá Braz Sousa, da escola Nossa Senhora de Fátima (Comunidade de Jauarituba).

Os cinco primeiros alunos premiados no concurso de fotografia receberam máquinas fotográficas, certificados de participação e tiveram suas fotos transformadas em cartões postais.


Já para o I Concurso de Símbolo Ambiental “Santarém: Suas faces e seus encantos”, o aluno Breno Pereira Dezencourt, da 8º série da escola Paulo Rodrigues dos Santos, foi premiado com uma bicicleta.

Keneth Anderson Sobral Silva, da escola Aderbal Tapajós Caetano Correa e Lia Aciole Santos Cohen, da escola Delano Riker Teles de Menezes, ficaram com o segundo e o terceiro lugar respectivamente.

Fonte e fotos: PMS

MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS - MARCA 01 ANO DE VITÓRIA COM "V" (MAIÚSCULO)

Hoje pela manhã, uma missa em Ação de Graças foi celebrada pelo padre Armstrong, no Palácio Jarbas Passarinho, em lembrança à vitória conseguida no dia 04 de junho de 2009 pela prefeita Maria do Carmo no Supremo Tribunal Federal, para retornar ao comando da prefeitura de Santarém.

Maria do Carmo ficou afastada por aproximadamente seis meses do ano passado por força de decisões judiciais e só pode ser empossada ao cargo de prefeita de Santarém no dia 12 de junho de 2009. A missa reuniu servidores, secretários e coordenadores municipais, populares e o vice-prefeito de Santarém, José Antônio Rocha.

Ao final da Missa, a alegria de Maria era tanta que sobrou até um tempinho para  relembrar a infância junto com o Vice Antônio Rocha, e os dois até brincaram de... "Aperereca foi a praia com um maiô que ela comprou ..." Confira na foto (acima) feita por Ronaldo Ferreira. (rsrs)


Estou brincando. Mesmo não estando presente, na celebração, me sinto feliz pois essa Vitória é minha também.

 Fonte e foto: PMS

DIÁRIO OFICIAL TRAZ LEI FICHA LIMPA, SANCIONADA POR LULA

Foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU) a Lei Complementar 135, que regulamenta a candidatura a cargos eletivos no País, a chamada "Ficha Limpa".


A lei foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva sem vetos e, com isso, estabelece apenas para futuros condenados o impedimento de se candidatar.


De acordo com a lei aprovada pelo Congresso Nacional, pessoas condenadas por corrupção eleitoral, por compra de voto ou por gastos ilícitos de recursos de campanha ficam inelegíveis por oito anos.

O projeto também torna inelegíveis, pelo mesmo prazo, detentores de cargo na administração pública condenados em órgão colegiado por abuso de poder econômico.




SEMANA DO MEIO AMBIENTE - VIDAS AMEAÇADAS

 “Amazônia: Vidas Ameaçadas” é o tema da Semana do Meio Ambiente 2010, que está sendo realizada  em Santarém. A Semana teve início,  dia  1º e prossegue até, sexta - feira,  11 de Junho.

A programação  está sendo desenvolvida em Escolas, Comunidade, Universidades, nas ruas, Orla e Parque da Cidade.  As atividades como: Tenda Ambiental, Seminários Temáticos, Oficina de Reciclagem de Papel, Exposições de Trabalhos Científicos, Blitz Educativa, Atividades da Pastoral Social, Abraço e Arborização do Juá, Romária das Águas, Passeio Ciclístico, Palestras Ambientais, Sessão Especial na Câmara de Vereadores, Mostra de Educação Ambiental, Parceirinho CLEAN, Trilha no Parque, Ciclo de Palestras e mesa redonda.


A Semana do Meio Ambiente é uma realização do Pólo Regional de Educação Ambiental do Tapajós (PREA-Tapajós). É formado por uma comissão executiva congregando, instituições públicas e da sociedade civil. Tem como princípio básico estabelecer ações que possam integrar de modo participativo todo o elenco envolvido com as questões socioambientais regionais, difundindo práticas de educação ambiental e potencializando as ações que apontam para a sustentabilidade.


No Dia do Meio Ambiente (05 de Junho) aconteceu no auditório da Universidade Estadual do Pará (UEPA), às 19:00 a mesa redonda debatendo o tema, Hidrelétrica: Desenvolvimento para quem?




Fonte: Blog Projeto Sáude e Alegria

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...