FARRA COM NOSSO DINHEIRO: CONGRESSO ABRE CAMINHO PARA CRIAR DOIS ESTADOS NOVOS, DESMEMBRADOS DO PARÁ

Amigos, vocês viram a grande novidade de hoje?

Não, nada a ver com Osama Bin Laden. Trata-se da farra aprovada pela Câmara dos Deputados, prevendo que o eleitorado do Pará se pronuncie, em plebiscito que ocorreria em novembro, sobre o desmembramento do Estado e a criação de dois novos Estados brasileiros: os de Carajás e de Tapajós.
O plebiscito sobre um Estado de Carajás já está decidido: o projeto de decreto legislativo a respeito fora aprovado pelo Senado e agora irá à promulgação. Já o de Tajapós ainda precisa ser votado pelo Senado – com adivinhem que resultado?
Chamei de “farra”, e justifico: dois novos Estados não vão melhorar em nada a população das respectivas regiões – 1,4 milhão de brasileiros que vivem em municípios do sul e do sudeste do Pará, em área de 284 mil quilômetros quadrados, no caso de Carajás, tendo Marabá como a maior cidade; no caso de Tapajós, 1,7 milhão de cidadãos espalhados por municípios do sudoeste do Pará e da região denominada Baixo Amazonas, mais ao norte, sendo que Santarém é a cidade mais populosa.
Dependurados no governo federal
Dois novos Estados não vão significar progresso, nem desenvolvimento, nem melhorias: irão, sim, implicar em dois novos governadores, dois novos vices, dezenas de secretários de Estado, seis senadores, 16 deputados federais (8 por Estado é o número mínimo), duas Assembleias Legislativas com uma boa centena de deputados estaduais, dois Tribunais de Justiça com seus desembargadores, dois Tribunais Regionais Eleitorais mais seus juízes, e dois Tribunais de Contas e respectivos conselheiros – e, claro, uma multidão ainda impossível de calcular de funcionários públicos.
Esses dois novos Estados não terão suficiente arrecadação própria, e ficarão por longos anos dependurados no Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE), mantido com uma bela fatia dos impostos federais — 21,5% da receita arrecadada com o imposto de renda (IR) e idem do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).
Se é que ainda não precisarão de injeções extras de recursos da União.
Farra, e farra da grossa, com governadores, vices, secretários, deputados, desembargadores, conselheiros e milhares de novos funcionários – tudo pago pelo seu, pelo meu, pelo nosso dinheiro.
E com aprovação geral de governo e oposição. Só o PSOL votou contra.
Com a pesada campanha e os interesses dos políticos envolvidos, inclusive prefeitos, muito provavelmente os plebiscitos terão o “sim” como resultado.
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Frases picantes que homens gostam de ouvir na hora do sexo

UMA CARTA PARA MEU FILHO AMADO..

ENFIM... MEUS 18 ANOS DE IDADE!!!