terça-feira, junho 07, 2011

INDIVISO


São dois a viver sob a mesma capa.
Enquanto um se perde,
o outro esboça um mapa.

São tristes os dois, mas a tristeza
de um é o minério do outro,
mistério e beleza.

A noite paira em ambos, mas o outro tem
halos de lua cheia, a clarear as trevas
em que o um vem.

São dois a viver sob o mesmo teto.
Enquanto um chora, o outro beija
o frio concreto.

De nada sabe um, o outro muito menos.
Um espera a morte, o outro,
sonhos obscenos.

E, arrancados da amada presença,
um se evapora enquanto o outro
se adensa.

São dois a viver como quem convive,
são dois a dividir a mesma cama.
Enquanto um sonha que ama,
o outro finge que vive.

(Jardim do Teu Silêncio - Jason Carneiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...