quarta-feira, agosto 17, 2011

PLEBISCITO TAPAJÓS/CARAJÁS: O QUE FEZ O JORNAL O LIBERAL MANEIRAR A PAUTA?

A manchete de O Liberal, impensável há duas semanas.
O que teria motivado a mudança de foco?


O jornal O Liberal deu uma leve guinada na sua cobertura do movimento emancipacionista do Tapajós e Carajás. Pelo que se leu domingo passado no Caderno Especial, intitulado "Dia da adesão, ano da divisão?", percebe-se que houve jornalismo nessa edição, substituindo a militância aberta contra as pretenções das regiões Oeste e Sul/Sudeste.

Dá uma no cravo, outra na ferradura. A manchete do caderno diz "De um país que se chama Pará" e, no rodapé da mesma página, traz: "Lídia e Tião, canto que se une contra o abandono do Tapajós", sonorizando justamente o que se fala nos municípios do Oeste, de que o Estado do Pará privilegia outras regiões em detrimento daquela.

Publica entrevistas relativamente mais equilibradas, mais jornalísticas, como a do historiador Geraldo Mártirtes Coelho e do arqui-inimigo do movimento, deputado Zenaldo Coutinho, que reconhece que "O Brasil impede que o Pará gere mais emprego e mais renda".

Mostra as opiniões de deputados na Câmara e na Assembléia Legislativa e, "sacrilégio", dá meia página para dois líderes separatistas, Giovanni Queiroz e Lira Maia, sob o título "Giovanni e Lira dizem que Pará sairá forte".

Na outra página, entrevista o advogado Paraguassú Éleres, que repete o que o empresário Oziel Carneiro disse na década de 1980, que o Pará terá seu território dividido, agora ou no "próximo século".

Na página 3 traz meia página de publicidade do Grupo Yamada, dando a impressão que o maior grupo empresarial do Pará está firme na campanha do contra.

Bem que o jornal poderia trazer também uma reportagem mostrando a quantidade de imóveis que os Yamada estão comprando vorazmente na cidade de Santarém (na BR-163 parece que também). Hoje já é o maior grupo comercial da região Oeste. Se fossem contra o Estado do Tapajós, estariam fazendo esses investimentos lá? Até um estádio de futebol compraram. Na Avenida Tapajós, compraram dois enormes imóveis que hoje são as maiores lojas do lugar.

Então, o que teria levado O Liberal a essa alteração de pauta? Teria sido algum aviso justamente de alguns empresários/anunciantes para que o jornal maneirasse a sua militância e sua posição abertamente contrária? Como se sabe, empresário gosta mesmo é de dinheiro e vai atrás dele onde ele está ou poderá estar amanhã. O resto, é resto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...