sexta-feira, novembro 18, 2011

QUIMERAS DO SENTIR


Na penumbra do olhar
Descansa arredios sentimentos  sonolentos
Frágil mulher
Mede  forças contra a tempestade,
Num oásis
Desce a fonte de  água vertente
Jorrando pequenas gotas
Molhando as margens suprimidas (
Fazendo brotar a semente
Já quase esquecida (escondida)
Suprimida pelo pântano ( da ignorância)
Enquanto o sol
Permanece tímido em meio as nuvens.
E a lua , de longe, observa o trajeto
Do seu bem amado...
Entre as quimeras da saudade.

Socorro Carvalho


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...