segunda-feira, agosto 29, 2011

'NICOTINA VICIA MAIS QUANDO CONSUMO É PRECOCE', ALERTA PNEUMOLOGISTA


O Instituto Nacional do Câncer (Inca) alerta: o poder de vício do cigarro é comparável ao da heroína e do crack. Para combater a dependência, o Inca fez do dia 29 de agosto o Dia Nacional de Combate ao Fumo. Esse ano o foco da campanha são os jovens. O objetivo é conscientizar a população de que o tabagismo é uma doença e tem tratamento. O Jornal Globo News – Edição das 10h recebeu o doutor Ricardo Meirelles, pneumologista da divisão de Controle de Tabagismo do Inca, para falar sobre a luta contra o vício do cigarro.
Segundo o pneumologista, o ideal é não começar a fumar, mas se a pessoa começou, parar é sempre importante para melhorar a parte clínica, independentemente da idade. “Quanto mais cedo a pessoa começa a fumar, mais dependente da nicotina ela fica”. Ele destacou também que a nicotina leva sete segundos para chegar ao cérebro, só perdendo para o crack em velocidade, dando uma sensação de prazer e a ilusão de alívio para as tensões.
Desde 2002, a rede pública de saúde tem tratamento gratuito contra o tabagismo. Tratamento que foi ampliado, em 2005, para as pequenas unidades de saúde. No Brasil, há aproximadamente 900 unidades de saúde fazendo o atendimento.


Fonte: G1

MANIFESTO INDÍGENA ASSINADO EM MANAUS É DESTAQUE EM SITE DA DEUTSCHE WELLE


Notícia publicada pela rede de notícias alemã Deutsche Welle destaca encontro que reuniu, em Manaus, representantes de povos indígenas dos nove países da região Amazônica.  A 1ª Cúpula Regional Amazônica resultou em um manifesto que chama atenção da opinião pública internacional para os problemas da crise climática e ambiental e de atividades de exploração econômica em territórios indígenas.


Em relação ao mecanismo de Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal (REDD), muito discutido no âmbito das negociações internacionais do clima, Sônia Guajajara, da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), afirmou na entrevista concedida a Deutsche Welle: "Nós defendemos que o REDD seja revertido em benefício coletivo, e não em recursos financeiros que irão parar nas mãos daqueles que buscam exclusivamente o dinheiro". "Nós, os índios, buscamos a valorização e o reconhecimento pelo serviço prestado ao meio ambiente, porque sempre conservamos a floresta", continua.

Segundo Juliana Splendore, assistente de pesquisa do IPAM e colaboradora nos projetos relacionados às questões indígenas, "diante dos riscos de REDD+ em territórios indígenas relatados nessa matéria, torna-se cada vez mais importante o estabelecimento de políticas nacionais conectadas com os níveis subnacional e de projetos a fim de garantir a regulamentação clara e eficiente de REDD+ em todos os contextos. Dessa forma, REDD+ poderia trazer benefícios efetivos aos povos indígenas, garantindo o respeito aos seus direitos coletivos.”

                                                             Leia matéria, em português, no site da Deutsche Welle.


FRASES APENAS...




"Não são as ervas más que sufocam a boa semente e sim a negligência do lavrador."

Confúcio



"Há três métodos para ganhar sabedoria: primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; segundo, por imitação, que é o mais fácil; e terceiro, por experiência, que é o mais amargo."



Confúcio

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...