segunda-feira, fevereiro 13, 2012

MAESTRO ISOCA RECEBE HOMENAGEM NO CARNAVAL SANTARENO




A Prefeitura de Santarém, a Academia de Letras e Artes e o Movimento Cultural decidiram iniciar as homenagens pelo centenário de vida do maestro Wilson Dias da Fonseca, o mestre Isoca, no carnaval deste ano.
“Será uma justa homenagem de todos os santarenos a um artista que muito nos orgulhou, Nosso mestre Isoca jamais será esquecido e é um dos grandes nomes de nossa cultura local”, externou Jarle Aguiar, secretária de Cultura.
A Secretária informou que, como parte da homenagem, a música ‘Poema de Amor’, de autoria do maestro, foi gravada em ritmo de marchinha de carnaval para ser veiculada durante o evento oficial na cidade, que foi  aberto, na noite de ontem,  12 de fevereiro,  na Orla.



Wilson Fonseca - Maestro Isoca


Biografia

Wilson Dias da Fonseca, nascido em Santarém, dia 17 de novembro de 1912, também conhecido por maestro Isoca, é um compositor praticamente autodidata. Musicista com reconhecimento no Brasil e no exterior, grande incentivador da cultura, do folclore e da história da Amazônia, atuando também como fundador da Academia Paraense de Música (cadeira nº 24, que tem como patrono seu pai, o maestro José Agostinho da Fonseca (1886-1945)) e membro da Academia Paraense de Letras (cadeira nº 7).
Funcionário aposentado do Banco do Brasil, jamais se afastou de sua terra. Ao falecer, deixou viúva a Srª Rosilda (Hennington) Malheiros da Fonseca, 89 anos, que é bisneta de Richard Hennington. Ela reside em Florianópolis (SC), em companhia de sua filha Maria das Dores. Isoca deixou também 6 filhos, além de netos, quase todos dedicados à música.
Wilson Fonseca faleceu em Belém, no dia 24 de março de 2002, com 89 anos, e foi sepultado em Santarém.

Obras

A obra musical de Wilson Fonseca, vai do popular ao erudito, e está reunida em 20 volumes (4 apenas publicados), com mais de 1.600 produções catalogadas, grande parte ainda inédita. Esse acervo inclui peças para canto e diversas combinações de instrumentos, para banda, composições orquestrais e líricas, além de arranjos e transcrições.

Principais Obras:

Hino de Santarém”- “Canção de Minha Saudade.
“Um Poema de Amor”.
“Terra Querida”.
“Lenda do Boto”.
Abertura Sinfônica Centenário de Santarém" 1948).
América 500 Anos” poema sinfônico (1992).
“Cantata Nazarena” (deceto, 1993).
“Amazônia” - suíte em 3 movimentos, para jazz-band de 1996.
“Vitória-Régia, O Amor Cabano - ópera.
Tapajós Azul” - valsa para orquestra sinfônica de 1997.
“As Pastorinhas - peça de teatro popular.
Há, ainda, 2 noturnos, 1 sonatina, dança coreográfica do Tipiti, inúmeras peças para coral a 2, 3 e 4 vozes, diversos números para piano solo, piano a 4 mãos, canto e piano, e várias peças de câmara, dobrados para banda , além de músicas sacras, inclusive Missas.

Os Confederados
No dia 17/9/2007, há exatos 140 anos, chegavam a Santarém os confederados – sulistas que abandonaram os EUA, logo após a Guerra Civil, em busca da terra prometida, no maior êxodo político da história norte-americana. Para marcar aquele 17 de setembro de 1867, foi realizada sessão solene na Câmara Municipal de Santarém e novo “batismo” do primeiro trapiche da Pérola do Tapajós, agora (?) denominado "Terminal Fluvial Turístico Reverendo Richard Thomas Hennington", construído por ele no século XIX (1883-1884).
A Orquestra Jovem "Maestro Wilson Fonseca", sob a regência do maestro Agostinho Neto, o "Tinho", executou o Dobrado nº 22, de autoria de Wilson Fonseca, intitulado "Os Confederados".

Livro
Meu Baú Mocorongo (6 volumes) - livro de pesquisas, recordações e reflexões sobre a vida histórica e sócio-cultural de Santarém e da Amazônia.

Fonte: PMS e Blog da Asdecon
Foto: Jornal O  Estado Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...