domingo, dezembro 02, 2012

DITO E FEITO



   Tô sem jeito até pra pensar
 Já não sei o que faço
 Quando deito,
 Cadê sua ternura,
 Cadê seus abraços

Se é defeito amar com loucura
 Quem sabe com as juras de amor te estraguei
 Ou então eu jamais fui amado como eu te amei

Fechei meus olhos para os seus erros,
 Abri meu coração

Não dei ouvidos quando um amigo disse: cuidado!
 Quem se aventura com tal loucura se arrisca a sofrer

Foi dito e feito,
 Pois desse jeito,
 Perdi você
 

Toma jeito, diz a minha razão,
 Isso é coisa da vida
 Dá-se um jeito nesse coração,
 Vá em frente, prossiga

Não tem jeito, eu passei da medida
 E agora sozinho, só resta saber
 De que jeito eu encontro a saída
 Pra te esquecer

Fechei meus olhos para os seus erros,
 Abri meu coração

Não dei ouvidos quando um amigo disse: cuidado!
 Quem se aventura com tal loucura
 Se arrisca a sofrer

Foi dito e feito,
 Pois desse jeito,
 Perdi você

Fechei meus olhos para os seus erros
 Abri meu coração

Não dei ouvidos quando um amigo disse: cuidado!
 Quem se aventura com tal loucura
 Se arrisca a sofrer

Foi dito e feito,
Pois desse jeito,
Perdi você

Fechei meus olhos para os seus erros
 Abri meu coração

Não dei ouvidos quando um amigo disse: cuidado!
 Quem se aventura com tal loucura


Roberto  Carlos
Composição:Altair Veloso

NÃO ME ARREPENDO DE NADA



Não me arrependo de nada
Dos erros que cometi
 Se hoje eu sei que errei
 Pra saber teve que ser assim
 E se pude recomeçar
 Foi só porque um dia perdi

Não me arrependo de nada
 Nem poderia mentir
 O quanto sorri ou chorei
 As canções que o digam por mim
 E assim penso no que essa estrada
 Já deu pra mim

Seu amor - conheci
 Ser feliz - conheci
 Sem porquê - te perdi
 Com o tempo o caminho ensinou
 Que se as coisas vão mal
 Sem nada entender
 Devo seguir no escuro
 Até o futuro

Se um amor eu perdi
 Outro amor há de vir
 Sem querer vai surgir
 E assim penso no que essa estrada
 Ainda guarda pra mim

João Bosco

GEOGRAFIA DO SEU CORPO


No oceano do seu coração quero navegar  escalar cada ilha,
mergulhar  em suas  grotas e fontes.

 Em seu leito majestoso
 quero me afogar em sua força e ventania.  

Em cada colina quero desbravar  e me  aventurar em suas alturas
e sem cansar quero escalar cada milímetro de seu monte  mais  sagrado... 

Na geografia do seu corpo quero estar.
E no segredo de suas fontes beber  e matar minha sede e calor.

 Na seiva de sua árvore mais frondosa  quero alimentar-me, embebedar-me...
Você é seiv bruta, serra, vento forte, onda e maresia.

 No leito do seu corpo,  quero  decifrar trilhas, encontrar tesouros escondidos.
E no mapa  ímpar de seu chão   quero ser  o  mar  e  sua paisagem preferida. 

A geografia  do seu corpo  é enigma gigante a provocar meu espirito aventureiro.
Quero desnudar a  cartografia  do seu  corpo inteiro...

 Em cada canto escondido do seu corpo lindo e  majestoso
quero  achar as  respostas do meu desejo mais sacana, neste instinto de aventura.

 Seu corpo é oceano, belo  e   grandioso,

 mas com contornos e a singeleza de um riacho
a paginar meu poema mais  simples...
Você é  meu verso  inesquecível 
escondido nas entrelinhas da poética da minha vida.


Socorro Carvalho

FALTA VOCÊ


Empresto todas as inspirações para poetizar o meu amor por você.
Transformar em poema meu grito contido, meu sentimento retido e abrir meu coração aflito,  sem você.
 Falta você entre as carícias de minhas mãos.
 Falta  você entre os gemidos e sussurros do meu desejo mais louco. 
Falta você na calmaria do meu peito agitando minha respiração.
Ilusão... Ilusão!
Você tão perto, porém tão longe de minhas mãos.
 As horas permanecem  estagnadas  e sem você por perto,  tudo fica triste e vazio.
 Seu olhar me busca enquanto meus olhos viajam na 
 mágica extensão do seu corpo. 
Seu olhar triste se contrasta com meus olhos entristecidos, e na solidão desse querer  nos oprimimos.
Tudo passa, menos
 esse amor que sentimos,   mais forte que eu e você...

Socorro Carvalho

Postagens em destaque

UM POEMA PARA ÁMON

Há dez meses... Você chegou!!! Trouxe no riso o estro. No calor O mais lindo poema de amor. Tão pequeno, tão meigo. Porém, forte e...