quarta-feira, março 13, 2013

O CACTO E O BALÃO




Era uma vez um cacto, que se apaixonou por um balão. Um amor impossível surgia, afinal qualquer toque do cacto no frágil balão o faria acabar para sempre.

Os dois sempre conversavam e expressavam o quanto um amava o outro, mas como não podia haver nem um abraço, um beijo, aquele romance não foi pra frente e teve um fim.

O cacto desapareceu, o balão ficou desolado.

Meses depois um belo cacto, liso como vidro bate à porta do balão:
Balão: Olá, em que posso ajudá-lo?
Cacto: Não está me reconhecendo?
Balão: É você meu amor?
Cacto: Sim, sou eu.
O abraço foi instantãneo, ambos se amavam mais que tudo, foi o melhor momento daquele romance.
Balão: Mas amor, o que houve com seus espinhos?
Cacto: Me dei ao trabalho de arrancar um por um.
Balão: E não doeu meu amor?
Cacto: Doeu, e muito, mas por você eu faria, mesmo que seja a pior dor do mundo.

Moral da Historia : Se há amor, nada é impossível, porém é necessário que haja sacrifício.


 Via facebook da Aline Rocha

Um comentário:

  1. Amores possíveis ou impossíveis, qualquer forma de amor vale a pena.. Amemos!

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...