MEU PRIMEIRO DIA DE FÉRIAS DA UNIVERSIDADE


Ontem, 08 de abril de 2013, foi meu primeiro dia de férias da Universidade. Depois de  uma greve quase interminável e de muito corre para fechar o semestre, enfim consegui me manter firme e cheguei ao final de mais um semestre... ufaaa, graças a Deus!!

O último dia foi meio melancólico, mas bastante cheio de troca de carinho entre uma turma que se habituou um ao outro. Até festinha fizemos com  bolo e guaraná ( bom demais) nem tanto as guloseimas, mas a amizade, o calor humano etc...Mesmo com lágrimas nos olhos nos despedimos e encerramos o semestre. Quando o outro semestre voltar já estaremos separados cada um seguindo a Graduação que escolheu eu  fico na turma de Língua Portuguesa, outros vão formar a turma de Língua Inglesa. ... snif... snif. Foi sexta feira o encerramento e já estou com saudades daquela turma maravilhosa!!

Ontem, após um dia de muito trabalho lá no Projeto Rádio pela Educação, ao contrário dos outros dias, voltei pra casa cedo. Tudo muito estranho!!! O hábito é sair correndo da emissora direto pra Universidade todos os dia e,  dependendo da hora do ônibus,  só chego em casa quase onze e meia da noite, após uma longa e preciosa jornada. Cansada sim, mas sem reclamar, pois adoro minha vida. Sou grata a Deus todos os dias pelas oportunidades que me são concedidas, pois tudo isso significa vida. E eu adoro viver!!!

 Enfim, voltando cedo pra casa tenho um pouco mais de tempo para apreciar minha volta, há tempos, fora desse horário de final de tarde!! Na realidade sai mesmo foi com vontade de descer pra orla e sentir o cheiro do Tapajós, apreciar o remanso embalando o por do sol... Mas preferi apanhar o ônibus e seguir meu destino.

Na parada de ônibus um vai e vem de pessoas, motos daqui e dali, ônibus disputando espaços enquanto ia se findando a tarde. Preferi apanhar um dos ônibus que passa lá em casa, mas que na maioria das vezes segue praticamente vazio, ou melhor, seguia, pois ontem ele ficou completamente lotadoooo. Sem muita escolha me sentei bem atrás e lá fiquei a observar aquele empurra,  empurra de gente, dentro do espaço apertado disputando um lugar para ficar de pé. Estudantes mal educados com suas exuberantes mochilas abarrotadas impedindo o espaço, sem nenhum escrúpulos se sentem  bem   a vontade. Enquanto os demais passageiros é que se revessam em desviar a mochila e encontrar o ferro para um breve apoio. E o ônibus segue lotando ainda mais em cada parada ... Mais passageiros!!

Além das mochilas atrapalhando o espaço coletivo,   algumas ” patys pobres”  que sem noção alguma ainda  se sentem bem  a vontade para conferirem as mensagens e bobagens  postadas em seus celulares. E haja saco!! Enquanto tudo isso ocorria o carro seguia seu trivial trajeto. Eu dividia o olhar com a paisagem que podia contemplar da janela do carro.

Mesmo rápido ainda pude ver o lindo e encantador Tapajós. O tráfego e o colorido dos barcos têm uma poesia que revigora. Uma paisagem pitoresca, um dos encantos de nossa cidade. O caminhar das pessoas sobre o cais na tentiva de perder calorias,  as crianças correndo no parque da Vera Paz, formam o cenário da poética do meu olhar. Num breve observar pude ler alguns nomes de barcos ancorados e me enchi de curiosidade de saber de onde vem as mais diversas inspirações? Porém, sem encontrar respostas. Preferi  apreciar a paisagem  bela que, por alguns momentos, me faz fugir  do desconforto do coletivo.  Coisas de poeta!!

 Indiferente ao meu olhar o ônibus  ia  seguindo aumentando ainda mais sua lotação... Depois de ruas e avenidas, paradas e semáforos,   de repente  já ia  se aproximando de casa . Porém, maior que minha vontade de chegar em casa era a lotação  até a porta de  saída. Na mente uma indecisão, ficar em casa ou seguir viagem para ficar no retorno? não sabia ao certo.  Fiquei lá conferindo o tempo que levaria aquele ônibus  rodar a cidade inteira para depois passar novamente em casa... e foi preferível encarar a passagem lotada, e vencer no empurra, empurra até chegar na catraca... ufa que maratona.

De repente já é hora de descer e chego em casa... Enquanto o ônibus segue seu trajeto, ainda lotado. Só então me dou conta do quanto cresceu a cidade ... Não sei  se  me assustei com tudo aquilo ou apenas estou desacostumada de voltar cedo pra casa. Sinceramente não sei. Só sei que estar de férias é bom demais!!

Hoje é outro dia e sou grata mais uma vez ao Deus  da vida por me conceder novamente a oportunidade de poder  viver mais um dia e assim escrever  mais uma página da minha história de vida,  com muito trabalho, mas acima de tudo com muito amor.  Sou feliz demais!!!

Esse foi meu primeiro dia de férias da UFOPA  e até maio, se não vier outra greve, terei muitas idas e vinda, mais cedo,   pra casa... até mais.

Socorro Carvalho
Foto: Blog da Rô

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Frases picantes que homens gostam de ouvir na hora do sexo

UMA CARTA PARA MEU FILHO AMADO..

ENFIM... MEUS 18 ANOS DE IDADE!!!