domingo, maio 05, 2013

O Meu Amor



 O meu amor...
Tem um jeito manso que é só seu
E que me deixa louca
Quando me beija a boca
A minha pele toda fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minh'alma se sentir beijada

O meu amor...
Tem um jeito manso que é só seu
Que rouba os meus sentidos
Viola os meus ouvidos
Com tantos segredos
Lindos e indecentes
Depois brinca comigo
Ri do meu umbigo
E me crava os dentes

Eu sou sua menina, viu? E ele é meu rapaz
Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz

Meu amor...
Tem um jeito manso que é só seu
De me deixar maluca
Quando me roça a nuca
E quase me machuca
Com a barba mal feita
E de posar as coxas
Entre as minhas coxas
Quando ele se deita

O meu amor...
Tem um jeito manso que é só seu
De me fazer rodeios
De me beijar os seios
Me beijar o ventre
Me deixar em brasa
Desfruta do meu corpo
Como se meu corpo
Fosse a sua casa

Eu sou sua menina, viu? E ele é meu rapaz
Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz


Maria Bethânia

Um comentário:

  1. Oi Socorro!
    Eu sou sua seguidora aki no blog. Estou passando para avisar que eu estou com um novo blog, chamado http://cadami.blogspot.com.br.
    Lá a idéia é falar de uma moda sempre leve e criativa, entendendo que a beleza de cada um está em encontrar o seu prório estilo, que é único e especial. Além do mais, o blog representa minha nova marca de BOLSAS, chamada Cadamí Crafts & Fashion.
    Passa lá para conhecer, e se gostar, me segue! http://cadami.blogspot.com.br.
    Se quiser linkar os blogs, me avisa que me colocou aki e eu te coloco lá na mesma hora!
    Ah, curte também meu perfil no face: www.facebook.com/CadamiCraftsFashion.
    Obrigada!Bjs,Lu Figueiredo

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...