sábado, abril 19, 2014

EU SOU ÍNDIO

Gedeão Arapyú - Professor e Liderança do povo Arapyú



Eu sou índio
Filho da floresta
Uso o meu arco,
Meu cocar e minha flecha

Amo a natureza
Ela que me dá a caça,
Os peixes e os rios,
À s vezes chove bastante
Porém eu não sinto frio.

Sou filho de Tupã
Só ele vou louvar!
Por me dar coisas boas
E a mãe terra pra plantar.

Mãe terra nos dá alimento
A noite escura forma nosso teto
Onde pra nós é lugar certo.
O céu e a lua é o nosso país
Por isso vivemos sempre feliz!

Somos todos irmãos
Nosso cacique e nosso ancião.
Nós queremos justiça
Para nossa evolução.

Temos nosso dia
Dezenove de abril
Por sermos os primeiros habitantes
Da nossa terra, o Brasil!

Respeite nossos direitos
Tenha por nós mais atenção
Por sermos seres humanos
E também nossos irmãos!

Esta poesia é feita
Por uma índia guerreira
Cândida Juruna, sua fiel
Companheira.


Cândida Juruna
indígena da aldeia Boa vista, município de Vitória do Xingu (PA)

Fonte: Paulinas 

Caro colega GD, grande liderança!!
Saiba que  sua fotografia em meu blog não significa um parabéns é apenas uma forma de expressar, por meio de você, todo meu respeito, carinho e admiração por todos os povos indígenas desse nosso Brasil. Um abraço para você. Abraço que se estende ao colega Daniel, Mayra e Germando, lá em Boa Vista e Sandro Ticuna, grandes guerreiros donos de lindas histórias de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...