RISCO DE ACIDENTES É 400% MAIOR AO USAR CELULAR

Uso do celular no trânsito

Checar o e-mail, ler um whatsApp, mandar uma mensagem ou atender uma ligação mesmo estando dirigindo. Estas são cenas comuns no trânsito. A maioria das pessoas não se intimida com a multa de R$ 85 e a perda de quatro pontos na carteira de habilitação que a prática, se flagrada por um agente de trânsito, pode resultar. Usar o celular enquanto dirige é uma infração média, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, equivalente a jogar lixo na rua ou dirigir com o braço para fora da janela. As três infrações, que resultam na mesma penalidade, levam o motorista a tirar uma das mãos do volante, assim como fumar ou passar batom.


Todavia o uso do celular é mais grave, segundo o diretor-geral do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) do Ministério da Saúde, João Antônio Matheus Guimarães. A prática diminui o arco reflexo do motorista. “O movimento que o motorista faz sem pensar, de forma involuntária e rápida”, explica. E que evita muitas colisões. “Usar o celular é muito mais grave que tirar a mão do volante”, atesta o médico. A lei que considera usar celular ao volante uma infração de gravidade média é de 1995, quando os celulares no Brasil eram pouco mais de 4 milhões. Hoje, chegam a 265 milhões e o aparelho é considerado uma epidemia mundial.



A mania de checar o celular a toda hora aumenta em 400% o risco de acidente, de acordo com uma pesquisa na Universidade de Utah (USA). Estima-se que mais de 20% dos acidentes de trânsito envolvam o uso do celular. Todavia, não é possível precisar esse dado porque os motoristas não costumam revelar a causa do acidente, relata o capitão da Polícia Rodoviária Estadual, Ricardo Pereira, dificultando uma estatística mais próxima da realidade.




Mandar mensagem quando está dirigindo é ainda mais perigoso, concluiu outra pesquisa internacional, do Laboratório Britânico de Pesquisas de Transito. Tem o mesmo efeito no motorista que o álcool ou drogas. Isso porque desvia o foco de atenção do motorista e ocupa parte de sua capacidade neurossensorial, explica Guimarães. A chance de colisão aumenta em até 23 vezes durante a digitação da mensagem, que diminui em 35% as condições de reação do motorista comprovou a pesquisa. Além de retirar a mão do volante, o motorista desvia toda a sua atenção para o aparelho.

A infração não é uma das mais importantes no ranking da Secretaria Municipal de Trânsito Transporte e Mobilidade (SMT); aparece apenas em sexto lugar. O que não quer dizer que não seja a mais recorrente. De acordo com o secretário da SMT, José Geraldo Freire, o baixo número de autuações ocorre porque o uso do celular não é detectado por equipamentos eletrônicos, como avançar sinal vermelho ou ultrapassar os limites de velocidade. O motorista precisa ser flagrado pelo agente de trânsito para ser autuado. “Mas basta ficar dez minutos em uma avenida para ver muito mais motorista usando o celular que avançando o sinal vermelho”, observa o secretário. Furar o sinal vermelho foi a terceira causa de autuações em 2013 nas estatísticas da SMT. Os carros parados em frente ao sinal verde é outro efeito do uso de celular, afirma o secretário. “É comum o sinal abrir e o motorista estar ocupado passando ou lendo uma mensagem no celular.”


De acordo com uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, feita nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo 84% dos motoristas confessaram ter o hábito de dirigir e falar ao celular, embora todos digam saber que o uso do celular aumenta as chances de acidente. Nas estradas goianas, o número de autuações por esse motivo aumentou dez vezes de 2010 a 2013, de acordo com as estatísticas da Polícia Rodoviária Federal. Mesmo sendo um crescimento significativo, é um número subestimado, segundo o inspetor Fabrício Rosa. Assim como na cidade, nas rodovias é preciso testemunhar a infração, já que os equipamentos eletrônicos não registram o ato.


O uso de fones de ouvido para falar ao celular é igualmente prejudicial, segundo o médico João Matheus Guimarães. Esse comportamento gerou, no ano passado, 414 multas nas estradas estaduais e, só este ano, 160 pessoas foram flagradas usando o equipamento.


O alto risco de acidente associado ao uso do celular tem levado os fabricantes de veículos a alertar os motoristas por meio de campanhas educativas. A da Volkswagen é veiculada nos cinemas e mostra, em um trailer, a visão de um motorista acelerando em uma estrada. O público mantém o olhar na tela até que todos os celulares recebem uma mensagem lembrando para manterem os olhos na estrada. A Honda dá o recado por meio de uma troca de mensagens entre um casal na tela do celular. Até que o motorista distraído se acidenta.


A Apple criou um dispositivo que desativa as funções do celular que distraem o motorista quando ele entra no carro e o Departamento Nacional de Trânsito criou um aplicativo que manda mensagem a quem ligar ao condutor, avisando que não pode atender.




Comentários

  1. Bem pertinente a sua escolha!
    O facilitismo com que se usa e abusa...é o causador de muito acidente!!! Bj

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

Frases picantes que homens gostam de ouvir na hora do sexo

UMA CARTA PARA MEU FILHO AMADO..

ENFIM... MEUS 18 ANOS DE IDADE!!!