terça-feira, setembro 13, 2011

COMEÇA HOJE PERÍODO DE CAMPANHA DO PLEBISCITO



Não e não. O Pará ninguém divide”. Esse é o slogan da campanha contra a divisão criado pelo pool de quatro agências que trabalharão para as frentes contra a separação do Pará para a criação dos Estados de Carajás e do Tapajós.


As primeiras peças da campanha, criada pelas agências Griffo, Galvão, Mendes e Gamma foram apresentadas ontem na sede da Associação Comercial do Pará, onde funcionará o comando da campanha antisseparação do Estado.



O material será confeccionado nas cores azul, branco e vermelho, as mesmas da bandeira do Pará. Além do slogan, o material apresentado ontem dá destaque para o número 55, que deverá ser digitado na urna eletrônica por aqueles que são contra a divisão do Estado.



O material da campanha pela divisão do Estado está sendo criado pelo marqueteiro baiano Duda Mendonça e as peças já apresentadas têm como cores básicas o verde e amarelo.



O lançamento do material publicitário contra a divisão reuniu os profissionais que doaram a criação da campanha e adversários políticos que passarão os próximos meses lado a lado lutando pela mesma causa. Os trabalhos foram comandados pelo deputado federal tucano Zenaldo Coutinho e pelo deputado estadual Celso Sabino (PR), que presidem as frentes contra Carajás e contra o Tapajós, respectivamente.



O deputado estadual Eliel Faustino (PR), que ainda disputa com Sabino o comando da frente contra a criação do Tapajós, participou do evento e anunciou que independente do resultado da ação judicial, participará da campanha. “Sou um soldado da democracia”, declarou.



A partir de hoje, já está liberada a campanha nas ruas contra e a favor da divisão do Estado do Pará para criação de duas novas unidades da federação. A propaganda no rádio e na TV, contudo, só começa no dia 11 de novembro, um mês antes do plebiscito, que será realizado no dia 11 de dezembro.



O clima da campanha deve esquentar a partir da próxima semana. Só ontem terminou o prazo para registro das frentes e agora o próximo passo será aguardar a homologação dos registros pelo Tribunal Regional Eleitoral. Após essa etapa, será emitido o CNPJ das Frentes e, em seguida, estará liberada a abertura da conta corrente por onde deverão passar todos os recursos a serem usados na campanha.



O Tribunal Superior Eleitoral limitou em R$ 10 milhões o valor máximo que cada frente poderá gastar. “Já vencemos campanha com poucos recursos e com muitos recursos. Dinheiro é importante, mas o principal é o entusiasmo”, disse o publicitário Orly Bezerra, que fez a apresentação das peças (banners, cartazes, adesivos para carro) contra a divisão. Ele não estimou valores para a campanha do não à divisão.



O deputado Giovanni Queiroz, que preside o conselho político da Frente Pró-Carajás, estima que a arrecadação da campanha chegue a R$ 5 milhões.



A frente Pró-Tapajós também aguarda a emissão do CNPJ para levar a campanha para as ruas. 



TRE registra cinco frentes



Cinco frentes parlamentares pró e contra a criação dos Estados do Carajás e Tapajós foram registradas até as 19h de ontem no protocolo do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), data-limite estipulada pela Justiça Eleitoral para participar do plebiscito de 11 de dezembro. A surpresa ficou por conta da frente contra a criação do Estado do Tapajós liderada pelo deputado estadual Eliel Faustino (PR) que, mesmo barrada pela Justiça, fez o seu registro.



A primeira a se registrar, às 12h47 de ontem, foi a Frente Pró-Estado do Tapajós, na presença do deputado federal Lira Maia, presidente da frente, do deputado estadual Alexandre Von, e dos advogados Sábato Rossetti, José Maria Lima e Walber Mattos. O tesoureiro será Edivaldo da Silva Bernardo.



Hoje será o dia “D” da frente, com a abertura da campanha “Sim, Tapajós!”. A data será marcada pelos simpatizantes com queima de fogos de artifício, em todos os 27 municípios do oeste paraense, às 7h.



A segunda a se registrar foi a Frente Juntos pelo Pará, contra a criação do Estado do Tapajós, tendo como presidente o deputado Eliel Faustino e como tesoureiro Fernando Carlos Carneiro. A frente de Eliel foi indeferida pelo TRE sob a alegação de que teria deixado de cumprir requisitos essenciais para o registro, como a não realização de convenção inicial até 2 de setembro. Faustino prometeu recorrer da decisão.



A terceira frente a fazer o registro foi a Frente Contra a Criação do Estado do Tapajós, que tem como presidente o deputado estadual Celso Sabino (PR), tendo como tesoureiro o vereador Abel da Cruz Loureiro. Sabino garante que continua tentando convencer Eliel Faustino a desistir de lançar uma frente e a se juntar à sua. Ainda não teve sucesso. “Temos as mesmas bandeiras. Espero que o Eliel se sensibilize e se junte a nós”, coloca.



A quarta a ser registrada foi a “Frente em Defesa do Pará Contra a Criação de Carajás”, tendo como presidente o deputado federal Zenaldo Coutinho e como tesoureiro Roberto Magalhães Reis.



As duas frentes contra os Estados do Tapajós e Carajás foram registradas praticamente ao mesmo tempo e serão lançadas durante um ato político às 19h de amanhã, na Escola Agrotécnica de Castanhal. “Nosso objetivo é iniciar as primeiras ações conjuntas das duas frentes já na sexta-feira”, diz Sabino.



A quinta e última frente a fazer o registro, por volta das 16h30, foi a “Frente por um Pará Mais Forte” a favor da criação do Estado do Carajás, presidida pelo deputado estadual João Salame (PPS), tendo como tesoureiro Ademar Rafael Ferreira. Ainda ontem as frentes pró Tapajós e Carajás se reuniriam para, segundo Salame, traçar as estratégias para a campanha conjunta.



Hoje, a Frente Pró-Carajás realiza um ato político às 19h em Redenção e, na quinta-feira, em Marabá. No dia 16, haverá atos em Jacundá e, no dia 17, em Xinguara e Piçarra. “Em seguida programaremos atos conjuntos na região metropolitana de Belém”, diz Salame. Segundo ele, o desafio das frentes será esclarecer que as três regiões ganharão muito mais. “Vamos convencer a maioria do povo do Pará da necessidade da divisão, através de argumentos sólidos baseados em números”, garante o parlamentar.



AL faz sessão especial dia 15 para debater plebiscito



Com a campanha do plebiscito nas ruas a partir de hoje, os deputados estaduais se reunirão em sessão especial para debater a possibilidade de divisão do Pará para criação dos Estados do Carajás e Tapajós. A sessão será realizada na quinta-feira, dia 15, por proposição do líder do PR na AL, deputado Raimundo Santos.



Porém, o parlamentar assegura que a intenção não é que o Legislativo paraense aponte um caminho a seguir no plebiscito, a favor ou contrário à divisão. Santos garante que o objetivo da sessão é justamente debater o tema, sem a obrigatoriedade do parlamento defender uma única bandeira. Até porque, ressalta o deputado, a criação dos estados do Carajás e Tapajós não é um tema de consenso em nenhuma das bancadas.



Segundo Raimundo Santos, é natural que o tema seja defendido com paixão pelos deputados, mas é preciso discutir as ideias com bom-senso e responsabilidade, para que não se corra o risco de ofensas entre os parlamentares e convidados.



Após o plebiscito em que a população vai às urnas para dizer se quer ou não a divisão do Estado do Pará para criação do Carajás e Tapajós, lembra Raimundo Santos, caberá à Assembleia Legislativa encaminhar o processo ao Congresso Nacional para decisão final.



Além dos deputados estaduais, a sessão especial marcada para começar às 10 horas contará com parlamentares federais do Pará, líderes empresariais e de outras entidades de classe, além de prefeitos e vereadores de todos os municípios paraenses. 



CALENDÁRIO



Data do Plebiscito: 11 de dezembro de 2011, com votação de 8h as 17h, nas seções eleitorais.



Quem vai opinar: toda a população do Estado do Pará



Decisão final: o resultado da votação será encaminhado pela Justiça Eleitoral ao Congresso Nacional, que terá a palavra final sobre a criação ou não dos Estados. A criação de Tapajós e Carajás depende da edição de lei complementar, conforme a Constituição Federal de 1988.



A campanha: começa oficialmente no dia 13 de setembro. Foi estabelecido limite de gastos em R$ 10 milhões para cada frente.



Propaganda: as frentes pro e contra a criação dos estados do Tapajós e do Carajás vão passar por rodízio na propaganda gratuita na TV, que durará 20 dias, de 11 de novembro a 7 de dezembro. A propaganda gratuita será veiculada às segundas, terças, quartas, sextas-feiras e sábados. 



(Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...