sexta-feira, fevereiro 03, 2012

JOVENS DEBATEM ESTRATÉGIAS DE LUTA EM DEFESA DA ÁGUA

Rio Tapajós - Em Santarém   do Tapajós  

."É necessário mudar o modelo de desenvolvimento predominante de nossas sociedades para conviver em harmonia com as bondades da Mãe Terra”. Essa foi uma das conclusões dos/as participantes do V Congresso Internacional de Jovens em Defesa da Água e do Meio Ambiente, realizado entre os dias 17 e 21 de janeiro em Cochabamba, Bolívia. Na ocasião, os jovens discutiram sobre um tema relevante e em pauta nas agendas de movimentos sociais e ambientalistas: defesa da água.


O Congresso reuniu jovens de Estados Unidos, Bolívia, Chile, Argentina e Peru para trocar experiências e discutir ações de "gestão ambiental e conservação de recursos hídricos diante da contaminação mineira”. Além disso, debateram sobre alternativas de solução e compromissos diante da atual situação ambiental.
Em pronunciamento, os participantes do encontro destacaram a existência de uma "crise de contaminação da água por atividades extrativas energéticas, atividades domésticas e industriais que são similares em Peru, Chile, Argentina e Bolívia”. De acordo com os jovens, a mineração contamina não só a água, mas também ar, solos, fauna, flora e cultivos. Isso sem falar nos danos causados à saúde humana.


Os participantes destacaram que seus países não possuem políticas ambientes suficientes para garantir a justiça ambiental. Por outro lado, lembraram que os jovens estão promovendo ações em defesa do meio ambiente.


Para reforçar essas medidas, estabeleceram no Congresso algumas resoluções, tais como: formar ou fortalecer movimentos juvenis em cada região que realizem projetos de ação diante da injustiça ambiental; fortalecer lideranças ambientais; promover ações de conscientização e sensibilização a favor dos recursos hídricos e ambientais; formar redes e alianças estratégicas para conhecer, avaliar, investigar e legislar para compensar os problemas ambientais e hídricos; promover atividades para a conservação das cabeceiras das bacias; denunciar a contaminação ambiental; e envolver as empresas que causam danos ambientais no processo de cuidado dos recursos hídricos e ambientais, respeitando os direitos humanos das comunidades.

Marcha pelo Direito à Água

Na  quarta-feira (1º), integrantes de organizações sociais saíram de Cajamarca, no Peru, em uma Grande Marcha Nacional pelo Direito à Água. A expectativa é que a ação se estenda até o próximo dia 10, quando está prevista a chegada dos manifestantes em Lima, capital do país.


A mobilização tem como principal bandeira a defesa das águas e da Terra. Dentre as demandas estão: a proibição do uso de cianureto e mercúrio na mineração, o direito das comunidades serem consultadas sobre a realização de projetos mineiros, o fim das atividades mineiras nas cabeceiras de bacias hídricas, o reconhecimento da água como um direito humano, e o respaldo à Ordem do Governo Regional de Cajamarca, que considera o projeto Conga (da transnacional Newmont-Buenaventura-IFC - Mineira Yanacocha) inviável



Fonte: Adital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...