sexta-feira, abril 20, 2012

METÁFORAS



O vento embala doce lembranças,
Quimeras se entrelaçam
Perdem-se no vácuo  da solidão.
A chuva se mistura com as lágrimas
Enquanto o olhar embaçado
Naufraga na imensidão do espaço.
Devaneios se somam
Pensamentos se dividem
A nostalgia se liberta.
Feito pássaro livre
A imaginação voa sem rumo, sem prumo
Enquanto no coração
Pulsa a saudade.
O por do sol se agasalha
Faz poesia, os desejos.
A noite chega
Calma e silenciosa
Então, você vem contido
Dentro desse silencio
Em segredo...(escondido)
Feito  fresta de luz,
A iluminar a escuridão.


Socorro Carvalho

Um comentário:

  1. Anônimo2:59 PM

    Adoro metáfora.. adoro todas as figuras de linguagem...!!! srsr
    Lindo poema, Help!!
    Quando formos ao Brasil, vamos tentar tirar uma foto com frestas da luz do sol no meio da nossa Amazônia, para inspirá-la em outros versos como esse. srsr
    Assina: Rô e Antonio

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

Chuva que rega saudade...

O dia amanheceu chovendo. Passou nublado. A tarde chegou com um tímido  sol .  Ao meu redor,  vejo rastros de saudade a penetrar me...