sábado, dezembro 29, 2012

AS MÃOS E AS MÃOS


A polpa secreta
 Das tuas mãos
 Espero-a inteira
 Espero-a inteira
 Como frutos à beira
 Da fome de alguém
 Espero-a inteira
 Nesta fome que vem
 Só das tuas para as minhas mãos

Minhas mãos geladas
 Minhas mãos suadas
 Em rebentos de cada esforço
 Descarnadas mãos
 De que já riu a ferrugem das grades

Minhas mãos abertas para que creias
 Mãos suadas e novamente suadas
 Mãos capazes de enxertar veias

A polpa secreta
 Das tuas mãos
 Espero-a inteira inteira

Orlando da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita, com breve retorno!! Seu comentário vem somar mais versos em minhas inspirações... grande abraço. Se quiser pode escrever diretamente para o meu email: socorrosantarem@gmail.com

Postagens em destaque

DANIELLE LIMA!! PARA VOCÊ, UMA CARTA DO MEU CORAÇÃO... FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Querida filha, Danielle Katrine Hoje, pensei em te fazer um poema!! Rimar versos para te falar do meu amor... Mas como poetizar,...