sexta-feira, julho 22, 2011

CORAÇÃO NUBLADO...

Mais uma semana está terminando....Final de tarde, uma penumbra nubla a tarde regada pela chuva fina. Meu coração está triste, angustiado, com saudade... sei lá. Amanhã, minha princesinha vai embora, morar com a irmã dela. Tudo poderia ser diferente se as pessoas não fossem tão omissas e irresponsáveis, mas infelizmente nem tudo na vida é do jeito que gostaríamos. A vida é assim mesmo linda e maravilhosa, mas  vive nos colocando à prova, nos pregando peças, impondo condições, nos separando de quem  amamos etc. Sei que Aline tem brilho próprio e ainda vai refletir muita luz para iluminar  muitos caminhos, creio nisso e creio em Deus. Só que  vou sentir muitas saudades dela, só me resta rezar e pedir a Deus coragem a ela e Dany e que os anjos as protejam sempre de todas as maldades, das pessoas más e ciladas da vida.

Meu peito está triste e  em minha mente infinitas interrogações se atropelam. Diante da vida tão mágica   sinto-me incapaz diante de tantas  incertezas. Perguntas que não sei responder se misturam,  se chocam e eu nem sei o certo o que escolher, ou talvez, o medo de sofrer me impeça de resolver e decidir escolher. Não sei mais o que penso, nem tampouco o que faço... Tudo está nublado diante de mim. Preciso esquecer o que aprendi a amar... ah, meu Deus o que vai ser de mim? Depois de mais uma semana tenho um fim de semana para um leve ensaio que é  reaprender a viver sem  as pessoas que amo e que por circunstacias da vida vão ter que se ausentar de mim...Senhor tenha piedade de mim. Amar não é pecado... E o coração tem razões que a própria razão desconhece... seria eu então a ter o dever de saber?
Meu coração está nublado...


Socorro Carvalho


SUA COMPANHIA...

Sua companhia
É como um vento leve
Toca minha face
Dá viço à minha pele.


Sua companhia
É como uma música suave
Dá tom e harmonia em minha canção
Conduz minha orquestra.


Sua companhia
É como um raio de luz
Ilumina tudo ao meu redor.


Sua companhia
É brilho que se reflete como um luar
Em minhas  noites escuras.


Sua companhia
Faz doces minhas palavras
Brinca em minha inspiração...
Dá ritmo e alegria em minhas rimas.

Socorro Carvalho

VIDA LINDA!!


Um brinde à vida!!!

Vida que me permite sentir o encanto em cada manhã
que desperto com o calor do sol   batendo em minha face aquecendo meus sonhos;


Vida maravilhosa que me faz despertar em cada manhã
com a chuva que chega  molhando o chão e  regando minhas esperanças  para um novo dia.


Vida que em cada alvorecer me faz sentir o perfume das flores
e me permite  ouvir o canto alegre dos passarinhos em minha janela,
inspirando-me outros versos, novas rimas e poesia.

Vida que me permite a alegria de contemplar o por do sol
e nessa paisagem encontrar a poética escondida nas entrelinhas...


Vida linda que me dá a satisfação de ver  meu filho sorrindo
e em cada sorriso poder perceber o sentido da vida na essência da juventude
que brota naquele rosto bonito.
Vida que me dá a oportunidade de estar junto de minha mãe
e nela encontrar aconchego e fortaleza para minhas horas de incertezas.
Vida maravilhosa que me dá a chance de extravasar sentimentos verdadeiros
 para que assim eu possa  sentir o amor pulsando dentro do meu peito acelrando meu coração.


Vida que me permite a fé e a crença de que Deus existe e se faz presente em cada amanhecer dos meus dias refletidos na simplicidade mais bela da natureza.


Vida linda!!!


Socorro Carvalho
   Foto:Cedida pelo mMeu colega de Ufopa - Narciso
Praia de Belterra

FÉRIAS - O BOM DA VIDA!!

Meu irmão Francisco, D. Raimunda ( nossa mãe) e Dulce Minha cunhada
Desde segunda-feira (11), está em Santarém  Francisco Wilson Carvalho acompanhado da esposa Dulce Gomes. O casal reside na cidade  de Planaltina, em Brasília, no Distrito Federal e está de  férias na Pérola do Tapajós, onde estão  revendo familiares e amigos.  
Francisco, Aline, Dulce, Clara, Ruth e Pedro
A 07 anos distante da terrinha  Wilson e Dulce estão desfrutando cada segundinho para amenizar um pouco da imensa saudade da Santarém querida.

Acácio ensinando Dulce tocar cavaquinho...

O legal é que chegaram à cidade no dia 11 de julho, data de aniversário da Dulce. Por isso, além da alegria do encontro foi feito uma breve recepção regada a salgadinhos, bolo, refrigerante, cerveja e  carne assada na brasa. Não faltou aquele pagodinho improvisado puxado pelo pagodeiro Acássio Gama no cavaquinho auxiliado por Pedro, Felipe, Emerson, Vicente e Concy ajudando no vocal. Foi uma verdadeira festa de aniversário e reencontro com a dupla que está morando bem distante  da cidade.

Dulce passeio de canoa que delícia!!
Na terça feira, a dupla aproveitou para descer o Rio Tapajós e seguiram até o Município de Aveiro no Rio Tapajós,  comunidade de Mussum, onde  visitaram a avó e  matriarca da família Tavares, dona Maria Augusta Tavares, de 86 anos de idade. Ao mesmo tempo  em que puderam abraçar  demais familiares e as amizades.

Francisco se sentindo o boto no lago do Mussum...rsrs

A visita do neto  e da esposa foi para  dona Augusta motivo de muita alegria e satisfação pelo reencontro  há tanto tempo esperado, por ela. Momentos como esses não tem preço e  servem de elixir à idosa senhora que sempre fica muito contente quando recebe a visita dos netos e filhos.

Vovò Augusta com o neto amenizando a saudade...

Além da alegria de curtir o encontro com os familiares Wilson e Dulce  aproveitaram para desfrutar da paisagem maravilhosa do Rio Tapajós e entorno. Na rápida viagem, houve tempo ainda para muitas histórias, passeio de canoa, de rabeta, o banho no Tapajós, a tradicional pescaria de caniço, o privilégio  de poder pegar o próprio peixe e  se saborear o  delicioso cardápio do Tapajós com surubim, piranha, matrinchan, tucunaré etc.
O saboroso caldo de peixe  com bastante pirão, é uma delícia no cardápio  maravilhoso  que  só existe em nossa região, aqui no Tapajós. A viagem foi super divertida e sem dúvidas serviu como  um relaxamento mental e renovação de energias.

Seu João, D. Chica, Jaqueline, Francisco, Clara, Pedro, Dulce e Ruth
No sábado, de volta a Santarém, Wilson e Dulce  foram convidados para um churrasco especial e um vinho delicioso oferecido na casa do senhor João e Francisca Almada.
Essa calabresa estava uma delícia... huuummm!!
Num ambiente agradável a noite foi deliciosa e divertida com muito papo, carne assada e Pérgola a vontade.

O casal com mamãe, Augusta nossa irmã e Lígia  grande amiga da família
No domingo, foi a vez do casal de visitantes participarem de um passeio a praia de Pindobal. Novamente o encontro com os velhos amigos deu um sabor diferente que se contrastou  ao deslumbre da bonita praia de Pindobal. Dessa vez o passeio foi regado a cervejinha geladinha, muito peixe assado, e claro, a boa companhia de uma turma muito legal.

A mesma turma da outra foto dessa vez com o Hernandes junto...
Quando chegaram a  Santarém  Wilson Carvalho e Dulce Gomes ficaram entusiasmados com as novidades e mudanças na cidade, mas em meio a tantas coisas  boas foi impossível esconder o desapontamento e  as criticas pela ausência de asfalto  na  Magalhães Barata.
Enquanto o asfalto não vem o casal continua, em Santarém,  curtindo cada minuto das férias de julho Francisco aproveita ainda para receber os mimos  de caçula no colo da  mãe. Até o dia 25 de segunda feira ainda tem muito tempo e que certamente será aproveitado com muitos encontros e diversão.
Socorro Carvalho

ORFEU REBELDE

Alter do Chão - Santarém  do Tapajós

Orfeu rebelde, canto como sou:
Canto como um possesso
Que na casca do tempo, a canivete,
Gravasse a fúria de cada momento;
Canto, a ver se o meu canto compromete
a eternidade do meu sofrimento.


Outros felizes, sejam rouxinóis...
Eu ergo a voz assim, num desafio:
Que o céu e a terra, pedras conjugadas
Do moinho cruel que me tritura,
Saibam que há gritos como há nortadas,
Violências famintas de ternura.


Bicho instintivo que advinha a morte
No corpo dum poeta que a recusa,
Canto como quem usa
Os versos em legítima defesa.
Canto, sem perguntar à Musa
se o canto é de terror ou de beleza.
Miguel Torga (1907-1995)


Foto: Lucineide Pinheiro

FORAM LANÇADAS ONTEM, NUM EVENTO CONJUNTO, EM BELÉM, AS FRENTES PRÓ-ESTADO DE CARAJÁS E PRÓ-ESTADO DO TAPAJÓS.



Faltando 143 dias para que os eleitores paraenses expressem, nas urnas, se desejam a divisão do Estado para a criação de duas novas unidades da federação, as frentes que vão comandar as campanhas a favor e contra a medida começam a ganhar forma.

O marqueteiro que comandou a campanha que levou Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, em 2002, Duda Mendonça, está à frente da campanha para a divisão do Pará.

Duda Mendonça disse que essa não será uma separação, mas uma união dos três Estados.

 Em defesa da campanha, Duda Mendonça destacou que a divisão do Estado trará mais recursos para a região Norte, assim como mais representação nas bancadas federais.

 Durante o evento, foi divulgada a música tema e o slogan da campanha, que será: "Diga sim para os três Estados, diga sim para essa união".

 À tarde foi lançado outro movimento que dará origem à frente contra a criação de Carajás, também na capital paraense.

 Foi feito o registro, em cartório, da “Frente Suprapartidária em Defesa do Pará Unido”, que será presidida pelo chefe da Casa Civil do governo do Pará, Zenaldo Coutinho, até agora o principal porta-voz do movimento antisseparatista.

O plebiscito será realizado no dia 11 de dezembro. A campanha nas ruas inicia dia 13 de setembro, e 11 de novembro começa a campanha no rádio e na TV. 
E em Santarém, o plenário da Câmara de Vereadores lotou na tarde de ontem para um ato público em defesa criação dos Estados de Carajás e do Tapajós.

Políticos do Sul do Pará participaram do evento que encerrou no começo da noite.

O prefeito de Marabá, Maurino Magalhães disse que esse é um momento importante para o próprio Pará se tornar uma grande potência.

Segundo ele  outro ponto importante para a criação dos novos Estados é o trabalho do marqueteiro Duda Mendonça, que trabalha sem ônus pelo SIM.

Aliás, o próprio Duda Mendonça confirmou que não recebe dinheiro pelo trabalho que está fazendo em defesa de Carajás.

Ao usar a Tribuna, Duda Mendonça disse que é fazendeiro no município de Xinguara, no Sul do Pará, e por isso resolveu entrar nessa luta.

O secretário de Infraestrutura de Santarém, Inácio Corrêa, elogiou a união entre as frentes em defesa da criação do Tapajós e de Carajás.
APÓS O ATO PÚBLICO, SURGIU A PERGUNTA: ONDE SERÁ A CAPITAL DO TAPAJÓS?

 O assunto está gerando polêmica e caberá agora ao Instituto Pró- Criação do Estado do Tapajós evitar graves problemas.

  Muito se tem questionado a respeito da cidade que se tornará a capital do Estado do Tapajós.

O prefeito de Rurópolis, José Aparecido, admitiu seu interesse em transformar aquele município na futura capital do Tapajós.

 Em Novo Progresso, na divisa do Pará com o Mato Grosso, o ex-vereador de Santarém, Aurélio Pinto, diz que logo no início se falou muito no assunto.

 Mas, agora o pensamente é diferente. A sede tem que ser em Santarém..

 Após o ato público na Câmara aconteceu a inauguração da sede do Instituto Pró-Criação do Estado do Tapajós, que fica na avenida Mendonça Furtado.


Fonte: Jornal da Manhã - Rádio Rural
Produção: Udirley Andrade

ENTREVISTA DE DUDA MENDONÇA SOBRE O TAPAJÓS e CARAJÁS


Responsável pela concepção da campanha pela criação dos Estados de Carajás e do Tapajós, o polêmico marqueteiro Duda Mendonça diz que doou o trabalho porque acredita que a “criação dos novos Estados vai ser melhor para todos”.   “As pessoas só conhecem o Duda da televisão, mas se tiver uma grande campanha que precise de uma ajuda e for uma campanha de um hospital, de uma instituição, estou à disposição”, explicou, durante o lançamento da música e das primeiras peças publicitárias criadas com a missão de convencer os paraenses de que a vida vai melhorar quando o Pará for dividido para dar lugar a três novos Estados.

Durante o evento, o marqueteiro participou de uma entrevista coletiva. Garantiu que o envolvimento no escândalo do mensalão não atinge a campanha e explicou porque trabalhou contra a divisão da Bahia.

P: Qual a sua motivação para fazer essa campanha?

R: A frente me procurou e como sou uma pessoa muito ligada ao Pará, fiquei muito feliz. Agora a maior campanha que estou fazendo pelo Pará é uma pista de vaquejada para Xinguara, que não tem. Rio Maria tem, Redenção tem. Xinguara não tem hotel, Xinguara não tem faculdade, Xinguara não tem nada. E eu como estou lá perto do pessoal e sou amigo, resolvi ajudar. E lá é pior do que aqui porque além de não receber, eu ainda pago.

P: Uma pista de vaquejada é importante para a população?

R: Eu acho que a população pobre quer alegria. Não é somente escola e educação. Alegria faz parte da vida do povo. E o povo de Xinguara precisa disso, gosta de boi, gosta de cavalo e foi isso que me pediram. Estou me sentindo muito animado, muito feliz.

P: Como será a campanha?

R: Comunicação é forma e conteúdo e eu vou ser responsável pela forma, mas o conteúdo é responsabilidade do Célio (o economista Célio Costa, que trabalha nos estudos de viabilidade) e de todo o pessoal. As duas coisas se complementam. Na hora que o povo do Pará perceber que é melhor para todos, ficará todo mundo a favor. Os argumentos são tão fortes que não vai haver campanha contra.

P: Caso o Supremo Tribunal Federal altere a área de abrangência da votação, isso vai alterar os rumos da campanha?

R: Nós estamos partindo do princípio de que todos vão votar. Não o público nacional porque não tem sentido. Os interesses são diferentes. Os interesses do Pará são uns, os de São Paulo são outros. Acho engraçado quando ouço falarem em “Pará que te quero grande”. O novo Pará vai ficar quase do tamanho de São Paulo, que é a locomotiva do Brasil. O importante não é ficar grande é ficar forte.

P: Já tem algum ponto da campanha do Não que você percebe que vá provocar mais dificuldades?

R: Normalmente não me preocupo com a campanha contrária. Eu não faço campanha de baixo nível, não faço campanha de acusação. Não acredito que quem ataque ganhe. Quem bate perde e vou fazer uma campanha para cima como o próprio jingle está dizendo. Foi essa a orientação que recebi dos coordenadores. Minha campanha vai ser de união. A criação de três Estados, e que vai fazer a região muito mais forte. A fronteira é uma coisa simbólica. Sou nordestino e sou brasileiro.

P: O fato de o senhor não ser paraense e de estar envolvido em uma polêmica nacional não prejudica a campanha?

R: Eu acho que se fizerem isso, estarão usando exatamente de baixaria. Não tem problema nenhum. Você se refere a mensalão. Eu recebi dinheiro, fruto de meu trabalho, minha vida foi investigada pessoa física e pessoa jurídica. Não tem nada contra mim. Recebi dinheiro do meu trabalho e paguei imposto. Está na mão da Justiça. A Justiça que julgue. Sou um profissional. Estou aqui, estou na Polônia, estou no mundo inteiro.

P: Então a sua presença não prejudica a campanha?

R: Não vejo. Se não, não seria convidado e não estaria aqui. Estou dando minha colaboração técnica e vou dar de coração.

P: O senhor trabalhou em uma campanha contra a divisão da Bahia. Qual a diferença entre o caso da Bahia e do Pará?

R: Naquele tempo o Brasil era o país do futuro. Hoje, o Brasil é o país do presente. A gente tinha uma dívida externa enorme, uma inflação enorme. As informações que eu tinha não me convenciam de que era um bom momento. Hoje é diferente. O Brasil mudou. Chegou o momento de o país começar a diminuir a pobreza. Fronteira é uma coisa simbólica. Eu vejo Pernambuco e o Ceará lutando juntos. O Nordeste está ficando forte. É hora de o Norte se aliar.

Fonte: Diário do Pará
Mural do face do Pedro Peloso

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...